Sou introvertido


Super introvertido.



Extraversão e introversão


A teoria do traço da extroversão ou extraversão.
- Introversão é uma dimensão central das teorias humanas da personalidade. Os termos "introversão" e "extraversão" foram popularizados por Carl Jung, embora ambos o entendimento popular e o uso psicológico diferem de sua intenção original. A extraversão tende a manifestar-se em comportamento extrovertido, falante e energético, enquanto que a introversão se manifesta em comportamentos mais reservados e solitários.

A extraversão e a introversão são tipicamente vistos como um único continuum. Assim, ser mais de um modo necessita ser menos no outro. Carl Jung e os desenvolvedores do Indicador do Tipo Myers-Briggs fornecem uma perspectiva diferente e sugerem que todos têm um lado extrovertido e um lado introvertido, sendo um mais dominante do que o outro. Em vez de se concentrar no comportamento interpessoal, Jung definiu a introversão como uma "atitude-tipo caracterizada pela orientação na vida através de conteúdos psíquicos subjetivos" (foco na atividade psíquica interna) e a extraversão como "um tipo de atitude caracterizada pela concentração de interesse no objeto externo "(o mundo exterior).


Extraversão
A extraversão é o estado de primariamente se obter a gratificação fora de si mesmo. Extrovertidos tendem a apreciar as interações humanas e se sentir com entusiasmo, falantes, assertivos e sociáveis. Extravertidos são energéticos e se sentem bem em torno de outras pessoas. Eles se divertem em atividades que envolvem grandes encontros sociais, como festas, atividades comunitárias, demonstrações públicas e grupos empresariais ou políticos. Eles também tendem a trabalhar bem em grupos.


Introversão
A introversão é o estado de estar predominantemente interessado no próprio eu mental. Os introvertidos são tipicamente percebidos como mais reservados ou reflexivos. Alguns psicólogos populares caracterizaram os introvertidos como pessoas cuja energia tende a se expandir através da reflexão e diminuir durante a interação. Eles são mais analíticos antes de falar. Os introvertidos são facilmente subjugados por excesso de estimulação de reuniões sociais e engajamento. A introversão tem até mesmo sido definida por alguns em termos de uma preferência por um ambiente externo quieto, minimamente estimulante.

Ambiversão
Embora muitas pessoas considerem introvertidas ou extrovertidas como mutuamente exclusivas, as teorias de traços mais contemporâneas medem os níveis de extroversão e introversão como parte de uma única dimensão contínua da personalidade, com algumas pontuações perto de uma extremidade e outras próximas da metade do caminho. A ambiversão está mais ou menos diretamente no meio.


Prevalência relativa
O livro de 2012 de Susan Cain: Quiet: The Power of Introverts in a World That Can't Stop Talking (O poder dos quietos) relata que os estudos indicam que 33-50% da população norte-americana são introvertidos. 
Fonte: Wikipédia
_____________________________

Do livro: 'Sou introvertido e daí?' Uma explicação científica da mente introvertida - Steve Allen.

"(...) aos introvertidos lhes agrada estar sozinho, de fato, é muitas vezes o que eles preferem, mas não é porque odeiam as pessoas. Simplesmente é porque se esgotam facilmente com a interação social. Eles se sentem confortáveis passando tempo sozinhos e veem como uma folga do barulho do mundo exterior, embora muitas pessoas achem que esta característica seja indesejável, porque na sociedade ocidental o ideal extrovertido está extremamente enraizado. Para facilitar a compreensão, é melhor pensar na introversão e na extroversão como uma bateria social imaginária. Para os introvertidos, sua bateria se esgota rapidamente, quando estão em um ambiente que exige muita interação. Sua bateria social se recarrega apenas quando passam o tempo adequado, sem a companhia de outros, nos confins de seu espaço privado, realizando atividades que não exigem contato com o mundo exterior. Por exemplo, um introvertido que passou a noite toda em uma reunião social tem mais chances de se isolar das pessoas no dia seguinte. Esta pessoa não pode lidar com tantas interações, o que o leva a se retirar para o conforto da solidão. Às vezes levam horas ou até mesmo dias para se recuperar e se preparar para outra aventura social, dependendo de quão introvertidos sejam. Um introvertido pode se distrair facilmente lendo um livro, vendo um filme ou matando o tempo com jogos solitários. Você pode imaginar, então, que a bateria social do extrovertido funciona exatamente de forma oposta, se recarregando na presença de outros e se esgotando quando passa o tempo a sós. Os introvertidos também acham que as conversas fúteis e superficiais são uma perda de tempo e de energia. Esgotam sua bateria social mais rápido do que com qualquer outra atividade, já que parecem ser em vão. Por este motivo, os introvertidos são mais propensos a participar em conversas profundas e significativas. Se vão gastar sua preciosa energia social, deve ser em algo significativo ou íntimo. Os introvertidos não necessariamente desgostam de festas, reuniões familiares e sair à noite com os amigos, apesar de que participar desses eventos seja uma verdadeira tarefa para eles. Às vezes precisam de muita convicção para dizer que sim, e pode ser difícil reunir a energia necessária para se relacionar em dias em que o único que querem é relaxar na poltrona. O compromisso real costuma ser desgastante. Para eles, uma noite ideal de fim de semana é algo tão simples como ficar em casa, desfrutar de uma maratona de filmes e comer pipoca. Em vez de sair, as pessoas introvertidas preferem um jantar em casa com um pequeno grupo de amigos. Em geral, eles gostam das pessoas, e se você está interagindo com alguém que parece ser antissocial ou inacessível, é possível que seja apenas um introvertido com a sua bateria social completamente esgotada no momento. Para um introvertido, a atividade social ideal é aquela em que existe uma agenda e um tempo de conclusão estabelecido. Se sentem mais confortáveis quando estão familiarizados com a forma como funciona o programa e sabem quando vai terminar, porque dessa forma podem controlar seu próprio ritmo e suas baterias sociais. É importante que os amigos dos introvertidos aprendam a compreender sua natureza para que não tomem as coisas de forma pessoal quando estes rejeitarem suas tentativas de socialização. Podem parecer tímidos, um pouco céticos e, às vezes, podem ter dificuldades para se adaptar a novos lugares, mas nada disso significa que estão passando por dificuldades ou angústia. Estão simplesmente preocupados em gerenciar sua bateria social, e quanto mais experimentam novas situações, mais sua bateria se esgota. Como veremos mais adiante, todo esse comportamento se deve a forma como seus cérebros estão conectados. (...)"



Percebo que desde criança sou introvertido, na hora do recreio na escola, eu fugia da aglomeração e do barulho, ia para a biblioteca ler sobre coisas que despertavam meu interesse, psicologia, parapsicologia, ou simplesmente procurar o significado de palavras no dicionário.

Entrava na sala de aula procurando os lugares mais vazios, fundo, cantos, ou, se o fundo e os cantos estivessem ocupados, um lugar vazio na fileira da frente do quadro.

Quando tinha trabalho em grupo, eu escolhia colegas que estivessem precisando melhorar a nota para fazer comigo. Na verdade eu fazia praticamente sozinho e colocava o nome deles.

Fui ficando mais introvertido com o passar dos anos e ultimamente, com o surgimento do bolsonarismo e o choque de realidade ao ver a quantidade de gente preconceituosa, ignorante, perversa e má que nos rodeia, me vejo ainda mais introvertido.
_______
Criando esta postagem, juntado sobre introversão/introvertidos e relatos pessoais, me interessei em procurar ler "

O Poder Dos Quietos (de Susan Cain)". E encontrei este resumo do livro, escrito por Rafael da Luz.


'

Se você prefere mais ouvir do que falar, não gosta de estar no centro das atenções e gosta de trabalhar sozinho, muito provavelmente você é introvertido.

O livro O Poder dos Quietos, escrito por Susan Cain, baseado em uma extensa pesquisa e cheio de relatos verídicos, mostra como os introvertidos e tímidos não são tão valorizados como merecem.

A autora apresenta histórias de introvertidos bem-sucedidos, fala porque os introvertidos percebem o mundo de forma diferente, mostra excelentes conselhos para que tímidos e introvertidos possam tirar vantagens das próprias características e fala como podemos criar filhos introvertidos.

É tudo isso que você vai aprender agora no resumo do livro O Poder Dos Quietos.

Introvertidos vs. Mundo

Susan Cain inicia o livro mostrando grandes conquistas e realizações alcançadas por introvertidos, como por exemplo Eleanor Roosevelt, Al Gore, Warren Buffett, Mahatma Gandhi e Rosa Parks.

Em geral, introvertidos preferem mais pensar do que falar, gostam de passar tempo sozinhos, não buscam por situações sociais conturbadas e se sentem mal por não serem tão sociáveis.

Nossa sociedade ocidental enfatiza que devemos ser extrovertidos. Somos incentivados a falar, fazer com que ouçam nossas vozes e marcarmos nosso lugar no mundo.

Enquanto os extrovertidos cravam seus nomes fazendo barulho, os introvertidos marcam seu nome na história silenciosamente.

Os introvertidos, muitas vezes, se sentem inadequados por serem introvertidos. Mas Susan Cain mostra o porquê eles têm seu espaço e não precisam se envergonhar.

Enquanto extrovertidos gostam de conversar, introvertidos preferem ouvir. Introvertidos prezam por um círculo pequeno de amigos próximos e evitam conversas desnecessárias.

Porém, Susan Cain diz que não devemos relacionar introversão com timidez. Timidez é o medo de desaprovação, já a introversão é a preferência por ambientes não tão estimulantes.

Uma pessoa pode ser introvertida e tímida ao mesmo tempo, mas não necessariamente as duas características estão presentes em todas as pessoas.

Introvertidos Precisam do Próprio Tempo

Muitos introvertidos, que produziram trabalhos espetaculares, são gênios da criação, sejam eles cientistas, pintores, engenheiros, artistas ou escritores.

Para um introvertido, ter o seu tempo é essencial. Os introvertidos apreciam o trabalho solitário e, inclusive, a solidão pode ser um estímulo para a inovação.

Inclusive, estudos recentes apoiam a ideia de que a solidão aumenta a inovação e a criatividade.

Introvertidos gostam de trabalhar em ambientes privativos em que não sejam interrompidos.

Quando podem trabalhar sozinhos os introvertidos tendem a mostrar todo o potencial de liderança, com brilho e inovação.

E, na realidade, a melhor maneira para desenvolver habilidades é o estudo individual e a prática.

Quando alguém é responsável por desenvolver as próprias habilidades, consegue focar melhor nas fraquezas e melhorar as qualidades já existentes.

A solução ideal de trabalho seria em um ambiente que possui tanto áreas mais abertas para colaboração e interação, como espaços individuais mais privativos, onde os funcionários podem ficar solitários, sem estímulos, quando for necessário.

Introversão e Extroversão vs. Genética

Existe uma discussão constante a respeito da seguinte questão: extroversão e introversão são genéticas ou moldadas pelas circunstâncias da vida?

As duas hipóteses estão certas. Tanto a genética quanto o ambiente em nossa volta moldam as nossas tendências.

Os introvertidos enxergam o mundo de forma diferente, experimentam estímulos de outra maneira, querem interagir socialmente de outra forma e pensam em coisas diferentes.

Todas as características dos introvertidos fazem com que eles apresentem para o mundo habilidades e dons diferentes.

O mundo precisa dos introvertidos e os introvertidos precisam moldar os próprios mundos para se encaixarem.

O Equilíbrio é Necessário

A partir do momento que você entende que a extroversão e a introversão são baseadas em preferências por níveis de estimulação, você tem a capacidade consciente de se situar em ambientes que sejam favoráveis para você.

Ou seja, você pode buscar o equilíbrio, procurando por ambientes nem tão entediantes e nem tão agitados. Você pode encontrar os seus “sweet spots”, os seus “níveis ótimos de estímulos”.

Isso vai fazer com que você se sinta muito mais vivo e com energia.

O seu nível ótimo de estímulo está relacionado com a forma com a qual você encontra o equilíbrio perfeito para a sua personalidade.

Por exemplo, trabalhar em um ambiente que possua espaços abertos para extrovertidos e, ao mesmo tempo, “esconderijos” para introvertidos.

Porque o fato é que, para introvertidos, existe um nível ideal de estimulação. Portanto, você precisa aprender a balancear a sua vida.

Você precisa aprender a dosar e se inserir propositalmente em cada ambiente de modo que equilibre a sua vida.

Por exemplo, se no trabalho você é obrigado a estar sempre socializando, balanceie estas exigências com ambientes calmos e silenciosos antes e depois da socialização, mesmo que seja uma salinha isolada.

Além disso, você também pode se expor gradualmente aos estímulos que podem gerar medo e timidez, como falar em público, por exemplo. Com o passar do tempo, o estímulo vai se tornar cada vez menor e você aproveitará cada vez mais a atividade.

O Fator Principal Para um Introvertido

Um introvertido não precisa tentar imitar um extrovertido, mas precisa confiar na própria intuição e compartilhar suas ideias do melhor jeito que pode fazer isso.

Ideias podem ser compartilhadas de forma poderosa e discreta, como por exemplo, em textos, palestras altamente produzidas ou através de aliados.

O principal para um introvertido é honrar a si mesmo, honrar a própria personalidade e o próprio estilo, nunca permitindo ser influenciado pelas normas vigentes só para conseguir “se encaixar”.

Os introvertidos precisam procurar as razões profundas de suas atitudes e entender o porquê estão fazendo o que estão fazendo.

Poder Silencioso

Pesquisadores descobriram que existe um jeito de chegar ao sucesso que não necessita da perseguição de metas e comportamentos agressivos dos extrovertidos.

Este poder é utilizado de maneira sutil com muita habilidade por muitos introvertidos, como Mahatma Gandhi, por exemplo.

Este poder consiste em fazer perguntas, entender o oponente a ser enfrentado e continuar na caminhada de forma calma.

Quem utiliza o poder silencioso é capaz de escutar com cuidado, planejar em detalhes através de muitas pesquisas e se preparar para todas as situações que envolverão interações com outras pessoas.

Às Vezes é Preciso Fingir

Muitas vezes um introvertido precisa se comportar como um extrovertido, geralmente quando as razões são pessoais.

Mas ser obrigado a fingir o tempo todo para o bem de um relacionamento ou de um trabalho é extremamente cansativo. Por isso o equilíbrio entre atividades extrovertidas e tranquilas é a chave.

De qualquer forma, mesmo que em muitos momentos você precise fingir para alcançar uma meta, viver o tempo inteiro fingindo ser extrovertido será altamente improdutivo para você.

Não é recomendado que você viva dessa forma.

Como se Relacionar Com Uma Pessoa Introvertida?

Introvertidos e extrovertidos sentem-se atraídos uns pelos outros, justamente por serem bastante opostos.

O problema é que este tipo de relacionamento pode gerar vários conflitos, já que cada uma das pessoas procura coisas diferentes.

É importante que cada um aprenda, através de uma boa comunicação, a entender o modo como o outro responde.

É fundamental que os dois se comprometam e que cada um, do seu jeito, ceda um pouco, procurando por soluções que permitam que tanto o extrovertido como o introvertido possam aproveitar os momentos.

Como Criar Filhos Introvertidos?

Gentileza e equilíbrio é crucial para criar um filho introvertido. Uma criança introvertida precisa ser respeitada e valorizada pelo que é, além de ser encorajada a tomar alguns riscos sociais.

Não tente forçar seu filho a ser quem ele não é, deixe que, gradualmente, ele se exponha a novas situações, respeitando os próprios limites.

Lembre-se sempre que a introversão não precisa ser “consertada”, é um traço comportamental que exige treinamento e adaptação.

Mostre para seu filho que está tudo bem em gostar mais de ouvir do que falar e o encoraje a desenvolver um talento ou interesse específico que ele apresenta.

Dê a oportunidade para seu filho fazer novos amigos em pequenos grupos sociais, porque um introvertido se dá melhor neste ambiente.

Não se preocupe se seu filho não é “popular”, porque os introvertidos gostam é de desenvolver poucos e bons amigos.' Fonte: https://engrandece.com/resumo-do-livro-o-poder-dos-quietos/



Compre uma fotografia artística.
Pague o quanto quiser.

Valorize a arte!




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Se quiser,
deixe uma mensagem para mim.
;-)